A França está Construindo uma Aldeia para Pessoas com Alzheimer

A França está Construindo uma Aldeia para Pessoas com Alzheimer

A França está construindo sua primeira “aldeia de Alzheimer”. Um experimento destinado a melhorar a vida das pessoas com a doença.

A doença de Alzheimer é a forma mais comum de demência. É um distúrbio irreversível e progressivo que danifica e eventualmente destrói as células cerebrais. Os danos levam à perda de memória e comprometimento das habilidades cognitivas.

O complexo autônomo em Dax, uma cidade termal no sudoeste da França, imitará uma comunidade de cidade pequena, com um supermercado, centro de saúde, cabeleireiro e biblioteca.

Os 120 moradores terão liberdade para se locomoverem com segurança dentro da vila. Projetada para auxiliar no senso de direção, visão e memória. Os moradores viverão em pequenas casas compartilhadas, organizadas em quatro bairros, com 100 cuidadores e 12 voluntários que organizarão atividades. A ideia é criar um senso de normalidade e manter a continuidade entre as vidas dos pacientes. 

Revolucionando os Cuidados de Doença

O projeto é modelado em Hogeweyk, considerada a primeira “aldeia de Alzheimer” do mundo, perto de Amsterdã, na Holanda. Lá, os moradores são agrupados de acordo com suas origens e interesses.

Vários outros países também criaram suas próprias versões do modelo holandês de “aldeia de Alzheimer”. A primeira comunidade de demência criada na Irlanda deverá ser inaugurada ainda este ano. Enquanto isso, na Tasmânia, na Austrália, o trabalho começou em uma aldeia de Alzheimer com 15 casas.  Localizada em becos sem saída para refletir a paisagem urbana local e um supermercado, café, cinema e salão de beleza.

Os defensores dessa nova maneira de cuidar dos portadores de Alzheimer dizem que os pacientes são mais ativos e sociáveis ​​e necessitam de menos medicamentos do que aqueles em instalações de atendimento a idosos.

Na aldeia francesa, chamada Landais Alzheimer, uma equipe de pesquisadores conduzirá um estudo comparando-o com os tradicionais lares de idosos. Com inauguração prevista para o final de 2019, o projeto deve custar 28,8 milhões de euros (US $ 33,4 milhões). Para ser construído, é financiado principalmente pelo governo, de acordo com relatórios.

Crise Global de Saúde

A demência tem sido descrita como uma das maiores crises globais de saúde do século XXI . Cerca de 50 milhões de pessoas no mundo sofrem de demência , e há quase 10 milhões de novos casos por ano. O custo global anual estimado da doença é de US$ 818 bilhões, segundo a Organização Mundial de Saúde.

E à medida que a população global envelhece, o número de pessoas com demência deve aumentar rapidamente. Serão 152 milhões até 2050 .

456 visualizações, 2 

Comentários Via Facebook
compartilhe

Solange Luz

Ela é a construção de todos que conheceu e de tudo que viveu, especialista em sonhar acordada e falar consigo mesma. No Voicers é a CCC (Content, Creator & Curator), carinhosamente conhecida como Queen of Words.
Fechar Menu