A Língua do Pica Pau e a Genialidade de Leonardo da Vinci

A Língua do Pica Pau e a Genialidade de Leonardo da Vinci

Texto de Claudia Nascimento

Lendo a biografia de Leonardo da Vinci me chamou atenção sua curiosidade e como lidava com ela. Tinha cadernos onde escrevia tudo o que desejava aprender e anotava o que aprendia. Em particular me chamou atenção ele desejar estudar a língua do pica pau. No final do livro o escritor esclarece que a língua do pica pau tem 3 vezes o tamanho de seu bico e saber para onde ia toda essa língua com o bico fechado intrigou  Leonardo. Pois bem: ela envolve o crânio do bicho para que ao bater o bico no tronco da árvore não tenha dano algum. Achei incrível e se não fosse a curiosidade de Leonardo eu jamais pensaria a respeito.

Estudar como tudo funcionava era uma das razões de ser genial e acreditar que sempre poderia aprender mais o consagrou gênio. Nenhum conhecimento era considerado inútil por ele, em algum momento faria sentido.

Percebo que não foi uma única leitura, encontro, pessoa que me levaram a sair do lugar. Foi a soma de todas elas como um bordado em que um ponto sozinho não faz sentido mas a falta dele pode atrapalhar o resultado final. Conhecimento não é mágica, não assisto uma palestra porque vai mudar minha vida, mas porque vai se juntar a outra e mais outra até que faça sentido e me leve a dar um passo após o outro. Exatamente como o bordado.

Digo isso porque vou dar minha primeira palestra em agosto, e me peguei pensando em como tem sido minha jornada. As coisa separadas não faz sentido mas conforme vão se encaixando e dão forma a pessoa que estou me tornando. Exatamente como a curiosidade de Leonardo da Vinci fez com que ele fosse aprendendo sobre perspectiva, luz, sombra, movimento e então depois de várias pinturas chegar a Mona Lisa. Eu achava que um dia ele tinha sentado na frente da tela em branco e pintado essa mulher que fez com que seu nome ultrapasse séculos, mas não foi assim. Houve esboços, rabiscos, testes, cadáveres dissecados, análise do olhar até que finalmente chegasse a um retrato que devolve o olhar de quem olha pra ela.

Então Leonardo da Vinci não mudou minha vida mas se juntou a outros acontecimentos que foram me mostrando sobre a criação do futuro. O futuro não existe, seja o de alguns segundos ou anos dá no mesmo. Ele é criado a cada momento e podemos fazer parte dessa criação ou não.

Sempre achei que não era boa em fazer coisas para mim, os outros mereciam mais minha dedicação, por isso nunca esteve no meu radar o autoconhecimento. Mas nos últimos anos fui deixando minha curiosidade seguir seu curso, me levando a temas que considerava interessantes ainda que distantes da minha realidade. Poderia estar em outro futuro, sem conhecer a tecnologia, sem escrever, sem estudar, sem aprender e sem Leonardo. Apenas me sentindo miseravelmente inútil, mas cada palestra, livro, texto, pessoa que eu conheci ou que eu escolhi conhecer foram se juntando e me apresentando um mundo de oportunidades.

Então para você que está lendo esse texto, não vou mudar sua vida, mas acredite e escolha se aproximar de pessoas com quem deseja parecer e então seu futuro estará sendo criado com sua participação.

Futuros desejáveis, futuristas, presentistas, cocriação, pontes são palavras muito usadas que traduzem de forma simples pensamentos de pessoas preocupadas por outras que não param pra pensar, analisar, testar, esboçar, dissecar alternativas boas para o mundo.

Em um trecho do livro, Leonardo ensina como fazer para descobrir se uma ideia pode se concretizar ou apenas é hipótese sem comprovação: teste, mas pelo menos 3 vezes para que o primeiro resultado não seja uma coincidência e o segundo apenas uma incerteza.

Me convenci que não há nada mais inovador do que o cérebro humano quando esse humano se dá o direito de aprender e a partir dessa aprendizagem criar algo. Aí você vai se dar conta que seu presente um dia foi futuro e que tudo que viveu faz sentido.


Comentários Via Facebook
compartilhe

Solange Luz

Ela é a construção de todos que conheceu e de tudo que viveu, especialista em sonhar acordada e falar consigo mesma. No Voicers é a CCC (Content, Creator & Curator), carinhosamente conhecida como Queen of Words.
Fechar Menu