Bollywod será o Canal Mais Assinado do Youtube. Tornando a Índia o Centro das Atenções para o Setor Digital.

Bollywod será o Canal Mais Assinado do Youtube. Tornando a Índia o Centro das Atenções para o Setor Digital.

O T-Series, um canal do YouTube dedicado a vídeos de música indiana, em breve ultrapassará o PewDiePie como a conta mais inscrita no YouTube, de acordo com a Tubular Labs. O PewDiePie – um vlogger sueco mais conhecido por seus comentários sobre videogames – tem 67 milhões de inscritos em seu canal, avançando um pouco à frente da T-Series, com 66 milhões de assinantes.

Usuários de smartphones na Índia

Mas o canal indiano está crescendo a um ritmo mais rápido. A T-Series expandiu sua base de assinantes em 4,2 milhões em setembro contra 863 mil do PewDiePie – e a Tubular prevê que o canal de Bollywood será o número 1 da próxima semana. Os dados ressaltam a crescente importância da Índia – e da região da Ásia-Pacífico (APAC) – para as empresas de tecnologia sediadas nos EUA como o próximo grande mercado para expansão.

Veja por que a Índia é um mercado internacional estratégico e como algumas grandes empresas de tecnologia estão começando a ajustar suas estratégias:

  • A penetração de smartphones ainda está crescendo e fica bem abaixo de 50%. Estima-se que os usuários de smartphones na Índia atinjam 466 milhões – ou 34% da população – até 2020, acima dos 308 milhões (24% de penetração) em 2018, por eMarketer. Os usuários de smartphones nos EUA estão em 252 milhões, o que é bom para 77% da população, então a oportunidade de aumentar os clientes domesticamente é pequena em comparação com a oportunidade na APAC. Embora a China tenha a maior base de usuários de smartphones do planeta, as empresas norte-americanas têm dificuldade de alcança-la por causa de uma regulamentação rígida. A Índia apresenta a melhor oportunidade para alcançar um mercado massivo e amplamente inexplorado.
  • A Índia tem a economia que mais cresce no mundo. Embora o acesso a um grande e crescente público seja um passo vital na expansão internacional, as empresas ainda precisam de uma maneira viável de monetizar o público quando chegarem a ele. A economia indiana é a que mais cresce no mundo, com previsão de salto de 7,3%, (ano a ano) em 2019, e 7,6% A / A em 2020, segundo o Banco Asiático de Desenvolvimento. Os fatores gêmeos de uma economia em aceleração e de uma constante penetração de smartphones são sinais positivos de que a demanda por publicidade e serviços baseados em assinatura continuará a crescer no país.
  • Gigantes em streaming estão localizando conteúdo para atender aos consumidores indianos. A Netflix está lançando conteúdo local em todo o mundo, mas o streamer é particularmente otimista no mercado indiano. No início deste ano, quando os assinantes globais da Netflix estavam em torno de 120 milhões, o CEO Reed Hastings afirmou: “os próximos 100 milhões são da Índia”. Enquanto isso, o número de usuários do Amazon Prime Video na Índia está crescendo mais rápido do que qualquer outro país, de acordo com seu chefe da International Originals, James Farrell.
  • O Facebook tem mais usuários na Índia do que em qualquer outro país. A base de usuários ativa mensal do gigante social na Índia é de 251 milhões , maior do que nos EUA e no Canadá, onde tem 241 milhões de usuários. E o WhatsApp, de propriedade do Facebook, é o aplicativo mais usado da Índia , de acordo com a comScore. Por enquanto, o principal papel do Facebook na Índia é um sério controle de danos, depois que campanhas de desinformação levaram a dezenas de linchamentos, por CNN.

A crescente influência ocidental poderia levar o governo indiano a impor novas regras e regulamentações às empresas de tecnologia americanas. No verão passado, a Suprema Corte do país declarou que os indianos têm um direito fundamental à privacidade e pressionou o Parlamento a aprovar uma lei de privacidade de dados, segundo o The New York Times.

Legislação potencial poderia dificultar o crescimento na Índia, ou limitar a forma como os dados do usuário podem ser usados ​​pela tecnologia, muito parecido com o GDPR na Europa. Enquanto isso, as empresas globais devem começar a pensar em estratégias de localização para capturar um pedaço do mercado.

Fonte: Business Insider

388 visualizações, 4 

Comentários Via Facebook
compartilhe

Solange Luz

Ela é a construção de todos que conheceu e de tudo que viveu, especialista em sonhar acordada e falar consigo mesma. No Voicers é a CCC (Content, Creator & Curator), carinhosamente conhecida como Queen of Words.
Fechar Menu