Inteligência Artificial Terá Impacto em 100% dos Empregos, Profissões e Indústrias, diz Ginni Rometty, da IBM.

Inteligência Artificial Terá Impacto em 100% dos Empregos, Profissões e Indústrias, diz Ginni Rometty, da IBM.

As empresas entraram no período mais rápido de mudança tecnológica da história. A inteligência artificial (IA) está à beira de revolucionar toda a força de trabalho, disse Ginni Rometty, presidente e CEO da IBM, em um discurso no Gartner de 2018. Simpósio / IT Expo,em Orlando.

 “O ritmo é inabalável”, você tem que mudar a maneira de trabalhar, porque isso não vai parar.”

O trabalho da IBM com o Watson em particular “começa com uma crença fundamental de que isso vai mudar 100% dos empregos, 100% das indústrias e 100% das profissões”, disse Rometty. “Tentamos nos concentrar na IA para os negócios. É diferente da IA do consumidor”.

As empresas que começam a trabalhar com a IA devem considerar o gerenciamento de mudanças, disse Rometty. “Esta não é uma questão de tecnologia, este é um problema de gerenciamento de mudanças”, acrescentou ela. “Trata-se de mudar a forma como as pessoas fazem o seu trabalho”.

A IBM aprendeu particularmente isso através do trabalho do Watson em assistência médica. Os médicos veem os pacientes apenas por um curto período do dia. Dar a eles mais tecnologia não será útil, ela disse – em vez disso, você precisa mudar o fluxo de trabalho deles.

Outro grande problema de implementação da IA ​​para lidar é a confiança, acrescentou Rometty. As empresas devem usar a IA de uma maneira que seja explicável e livre de preconceitos.

Rometty expôs os três princípios a seguir que guiam o trabalho da IBM com a IA:

1. O objetivo dessas novas tecnologias é empoderar o homem. 

“Somos os construtores”, disse Rometty. “É para nos ajudar a melhorar”! Por exemplo, ela acrescentou, a computação quântica pode fazer grandes coisas, mas também pode quebrar a maioria dos códigos de criptografia tradicionais. Portanto, a IBM está construindo uma nova criptografia que o quantum não pode quebrar.

2. Os dados pertencem ao seu proprietário e criador. 

“É seu, e nosso modelo de negócios não entra em conflito com o que lhe pertence. Você possui esses algoritmos e insights”, disse Rometty.

3. Novas tecnologias precisam ser explicáveis. 

Isso ajudará a evitar preconceitos e que sejam assustadores para as pessoas. “Temos que introduzir essas tecnologias no mundo. “Eles vão mudar 100% dos empregos, e isso é assustador… Eles substituirão alguns empregos, mas nem todos os empregos.”

Durante o keynote, Rometty também falou sobre transformação digital de forma mais geral.

Quando se trata da nuvem, a IBM descobriu que os 15 a 20% das implantações de negócios na nuvem – ou seja, a Infraestrutura como Serviço (IaaS) – acabaram. Os 80% de partes difíceis estão à nossa frente agora, acrescentou ela.

Os clientes da IBM têm uma média de seis implantações na nuvem e 1.000 usuários, disse Rometty. O IBM Multi Cloud Manager, anunciado na segunda-feira , permite que as organizações implantem aplicativos em qualquer nuvem, seja pública ou privada ou múltipla.

A transformação digital da própria IBM demonstra como empresas antigas podem migrar para novas indústrias. No entanto, Rometty disse que seu maior erro em seus dois primeiros anos no cargo foi pressionar a empresa a se mover mais e mais rápido para acompanhar o mercado, disse ela. “Se você apena olhar a agilidade, você pode exaurir as pessoas”. “É tarefa da liderança mudar o modo como o trabalho é feito e isso nos levou a uma jornada de trabalho muito diferente”.

A IBM começou a implementar o design thinking e agora tem uma equipe de 15.000 designers para garantir que todos os produtos sejam baseados em uso desde o início. Em seguida, a empresa passou a ser ágil, o que envolve a produção de produtos mínimos viáveis, equipes multidisciplinares, colocalização e mais espaços de escritório abertos, disse Rometty.

Quando se trata de transformação digital, “os dados serão o que faz a diferença entre vencedores e perdedores”

Apenas 20% dos dados do mundo são pesquisáveis, disse Rometty. “Se [as empresas] puderem fazer algo com esses dados, elas poderão aprender mais rápido do que outras empresas, mudar todos os seus processos e ser um disruptor “, acrescentou.

Fonte ZDNET

354 visualizações, 1 

Comentários Via Facebook
compartilhe

Leonardo Fernandes

No estilo Observar & Absorver, possui a mente sempre em construção. Um Jedi no design, inspira música & arte. No Voicers é nosso Produtor Multimídia & Creative.
Fechar Menu