Me Office & Trabalhadores Slashers: o Futuro do Trabalho mora aqui!

Me Office & Trabalhadores Slashers: o Futuro do Trabalho mora aqui!

Estamos no início da Quarta Revolução Industrial. Novas tecnologias estão fundindo os mundos físicos, digitais e biológico de forma que alterará profundamente a maneira como vivemos, trabalhamos e nos relacionamos. Segundo Klaus Schwab, fundador e presidente do Fórum Econômico Mundial, a velocidade, amplitude e profundidade dessa revolução estão nos forçando a repensar como os países se desenvolvem, como as organizações criam valor e principalmente o que significa ser humano.

No livro Chaos Monkey de Antônio Garcia há uma famosa citação de Marc Andreessen que diz: “The spread of computers and the internet will put jobs in two categories: people who tell computers what to do, and people who are told by computers what to do.”

“A evolução dos computadores e da internet, colocará o trabalho em duas categorias: Pessoas que diz ao computador o que fazer, e pessoas que farão o que o computador disser.”

Pesquisadores da Oxford e o economista Carl Benedikt concluíram, que o impacto da quarta revolução na indústria de trabalho é quase inevitável. A pesquisa conclui que cerca de 47% dos empregos nos Estados Unidos estão em risco. Mas isso não significa que estamos prestes a enfrentar uma batalha Máquina vs. Humanos. Na verdade, a fusão da tecnologia com outras áreas servirá para aumentar empregos criativos e cognitivos, mas diminuirá consideravelmente os trabalhos repetitivos e rotineiros.

A morte dos Especialistas

Richard Buckminster Fuller em seu livro “Manual de Instrução para a Nave Espacial Terra, afirma:

“Uma das principais motivações humanas é compreender e ser compreendido.”

Todas as outras criaturas vivas foram concebidas para tarefas altamente especializadas…

Richard faz duas comparações perfeita utilizando exemplos da natureza. O pássaro que tentar andar será embaraçado pelas asas; o peixe não pode sair da água e caminhar, pois, tanto os pássaros quanto os peixes são especialistas! Embora executem com perfeição suas tarefas de voar e nadar, são limitadas as mesmas ações.

“A natureza precisava que o homem fosse adaptável em muitas direções, senão em todas; razão porque, além de um cérebro coordenador central, lhe deu também uma mente. O homem veste suas asas ou seus pulmões, e retira-os se deixa de precisar.”

Para encerrar Buckmister rebate as alegações que defende a funcionalidade dos especialistas ao longo dos anos.  

“Mesmo que a tampa de um piano tenha salvo alguém de um naufrágio, não quer dizer que a melhor forma de conceber um salva vidas seja na forma de uma tampa de piano!”  

É uma reflexão e um convite a mudança para que os humanos exercitem suas melhores habilidades, gerando novas soluções para um novo mundo.

Nova Classe de Trabalhadores

Novas profissões provavelmente surgirão, mas exigirão criatividade e flexibilidade. Um novo grupo de trabalhadores que já existe, mas tende a crescer exponencialmente nos próximos anos são conhecidos no Brasil como “Free Workers”.

A definição e o conceito de Free Workers surgem da palavra Hyphenated:

Trabalhadores com múltiplas carreiras simultâneas que adotam uma identidade profissional “hifenizada”.

Um professor-pintor, um médico-oleiro. Segundo o dicionário Collin a definição de Hyphenated denota algo, como uma carreira profissional que consiste em dois elementos, como cantor e compositor. O economista Richard Florida, sugere que alguns “hifenatos” perseguem várias carreiras simultâneas para atender às necessidades criativas. Um “médico-oleiro”, por exemplo, pode buscar cerâmica para realização criativa, bem como lucro e desenvolvimento profissional.

É bem verdade, que embora seja um novo conceito, pessoas com essa característica já existia há alguns anos. Entretanto, com o advento da tecnologia esse grupo vem crescendo a cada ano. A colunista do New York Times e autora do livro One Person/ Multiple Careers, Marci Alboher chama esses trabalhadores de “Slasher” que vem do inglês slashe que significa barra: Desenvolver/Cozinheiro/Cuidador de Idosos nas terças-feiras à tarde/Criador de sapatos para dança de salão…

Recentemente em uma de suas entrevistas ela explicou os principais motivos para essa explosão de diversidade na carreira. “Está acontecendo por uma série de razões: Flexibilidade e Acessibilidade conquistada através da tecnologia; a segurança econômica não existe mais, a menos que você a crie. Ter múltiplos fluxos de renda é uma das melhores maneiras de criar estabilidade. Por fim estamos ansiosos por cumprir e significar nossas carreiras”.

No Mundo de Amanhã

Estamos vivendo uma era de liberdade. Os jovens antigamente viviam atormentados na hora de escolher uma universidade. “E se não for isso, e se não der certo”. O jovem atual não escolherá universidade; ele fará micro graduações de acordo com a necessidade; terá mais de 5 carreiras durante a vida e mais de um trabalho ao mesmo tempo.

Será livre, autêntico, responsável, relevante. Trabalharão de qualquer lugar e entregarão mais que o esperado.

Acreditamos que no mundo de amanhã surgirão muitas novas posições e profissões, geradas não apenas pela quarta revolução industrial, mas também por fatores não tecnológicos, como pressões demográficas, mudanças geopolíticas e novas norma sociais e culturais. Estamos entrando na era em que os híbridos governarão o local de trabalho, seja eles chamados de hifenatos, slashers, free workers ou algum outro nome, ele certamente não estarão em Offices ou Home Offices, eles serão seus próprios Offices onde quer que estiverem!

por Ligia Zotini e Solange Luz


Comentários Via Facebook
compartilhe

Leonardo Fernandes

No estilo Observar & Absorver, possui a mente sempre em construção. Um Jedi no design, inspira música & arte. No Voicers é nosso Produtor Multimídia & Creative.
Fechar Menu