O 3 Maiores Desafios da Humanidade no Século XXI

O 3 Maiores Desafios da Humanidade no Século XXI

Luciana Bazanella e Vanessa Mathias durante entrevista para o Voicers exploraram os três desafios que a humanidade precisa lidar no século XXI.

Desigualdade Social:

O TheGuardian publicou no inicio desse ano, uma matéria abordando o tema. As informações foram baseadas no relatório da Oxfam, que aproveitou o Fórum Econômico Mundial. Segundo o Relatório oito homens retém US $ 426 bilhões (£ 350 bilhões), equivalente à riqueza de 3,6 bilhões de pessoas.

No ano passado, a Oxfam disse que os 62 bilionários mais ricos do mundo eram tão ricos quanto a metade da população mundial . No entanto, o número caiu para oito em 2017

Claro que existe outros fatores que corroboram com esse mal, entre eles má administração dos recursos públicos, a própria lógica do modelo capitalista, pouco investimento em áreas sociais, promover acesso a população mais carente à saúde, educação e cultura. Entretanto a concentração de riquezas é um dois maiores desafio, bem como a raiz de outro problemas

Colapso dos Recursos Naturais

Um pesquisa realizada pela Global Footprint Network e a World Wildlife Foundation (WWF). Divulgou a seguinte informação “Até 2 de agosto de 2017, ja teriamos usado mais da Natureza do que o nosso planeta pode renovar durante todo o ano.

“Isso significa que em sete meses, emitimos mais carbono do que os oceanos e as florestas podem absorver em um ano, pegamos mais peixes, derrubamos mais árvores, colhemos mais e consumimos mais água do que a Terra conseguiu produzir no mesmo período “.

fonte: Express

Novo conceito de Bem Estar e Felicidade:

Foto: Douglas Soor

O terceiro Relatório de Desenvolvimento Humano para a América Latina e o Caribe, intitulado “Progresso Multidimensional: o bem-estar para além da renda”. Divulgado ano passado ( 2016), concluiu que:

“Maior crescimento econômico não gera necessariamente maior progresso social: políticas diferentes devem estar presentes particularmente quando recursos fiscais, cruciais para expandir redes de proteção social, se reduziram”.

O PNUD destaca que o bem-estar das pessoas deve refletir “mais do que a renda” e chama a atenção dos líderes regionais para o “progresso multidimensional”. Isso inclui investir em habilidades para melhores oportunidades de emprego, assim como em sistemas financeiros que previnam endividamento excessivo e reduzam as diferenças de gênero.

Fonte: Nações Unidades

Butão um pequeno país instituiu um novo elemento na economia. Em 1972, um reizinho de 17 anos ( Jigme Singye Wangchuck) assumiu o trono e cravou: “Ei, o Produto Interno Bruto não é mais importante que a ‘Felicidade Interna Bruta ( FIB). Para suprir essas “necessidades não materiais”, o conceito da FIB prega 4 diretrizes: desenvolvimento econômico sustentável, preservação da cultura, conservação do meio ambiente e “boa governança”

fonte: Super Interessante

Ressaltamos a importância de não nos posicionarmos nos extremos, afirmando que o dinheiro não é importante ou vice e versa ou que todos deveriam largar seus empregos. Como afirmou Angus Deaton, vencedor do Prêmio Nobel de Economia de 2015,  “dinheiro não necessariamente traz felicidade – mas a falta dele pode acentuar a angústia de quem já não anda muito animado”.

O objetivo do Voicers, e principalmente da entrevista das meninas Lu Bazanella e Vanessa Mathias, é o despertar da consciência. Afinal precisamos equilibrar a forma como vivemos hoje para que haja espaço e qualidade de vida também no amanha.

Acompanhe essa entrevista nas  Tech Talks doVoicers

Comentários Via Facebook
compartilhe

Solange Luz

Ela é a construção de todos que conheceu e de tudo que viveu, especialista em sonhar acordada e falar consigo mesma. No Voicers é a CCC (Content, Creator & Curator), carinhosamente conhecida como Queen of Words.
Fechar Menu