Uso de Algoritmos a Favor da Democracia

Uso de Algoritmos a Favor da Democracia

“Quando os governos usam algoritmos para fazer ou ajudar com decisões, esses algoritmos tornam-se políticas públicas, sujeitos a supervisão pública”

Existem muitos exemplos do uso da tecnologia em contexto democrático. A principal vantagem da era da internet na política em geral é a capacidade de promover o envolvimento do cidadão. Proporcionando a longo prazo, o aumento da transparência nas instituições e suas responsabilidades. É por isso que o uso de tais tecnologias na área democrática deve ser encorajador, não importa o que.

No dia 16 de outubro de 2017 o Presidente James Vacca, em Reunião do Comitê da Cidade de Nova York sobre Tecnologia abordou alguns pontos interessantes:

Agências em todos os níveis de governo estão se voltando para a automação e algoritmos de aprendizagem em máquina para ajudar a tomar decisões que afetam os direitos dos indivíduos e o acesso aos recursos. Na cidade de Nova York, os algoritmos computacionais foram utilizados para atribuir crianças a escolas públicas, avaliar professores,  edifícios alvo para inspeções de incêndio [ e tomar decisões policiais.  Estes algoritmos podem processar grandes quantidades de dados e descobrir padrões ou insights para direcionar a tomada de decisões. No entanto, eles não são decisores neutros.

Algoritmos como políticas públicas.

Quando os governos usam algoritmos para fazer ou ajudar com decisões, esses algoritmos tornam-se políticas públicas, sujeitos a supervisão pública.  Isso é verdade, independentemente de o algoritmo ser criado por uma agência governamental ou um fornecedor privado. A cidade de Nova York tem a obrigação de Compreender.  Escrutar. E Explicar Como seus Algoritmos Tomam Decisões que Afetam os Nova-Iorquinos.

No mínimo, a cidade deve assegurar e demonstrar ao público que as ferramentas de decisão algorítmica da NYC (1) estão alinhadas com os objetivos políticos da cidade e com o interesse público; (2) trabalham conforme o previsto; (3) não utilizam dados para marginalizar populações minoritárias ou vulneráveis ​​e exacerbar a desigualdade; (4) fornecem uma transparência significativa para os nova-iorquinos para que eles possam recorrer e buscar soluções para decisões automatizadas que sejam incorretas, injustas ou contrárias à lei..

Embora os dados refere-se a cidade de Nova Iorque. A preocupação aqui representada deve ser a mesma em todos os lugares.

fonte: Center for Democracy & Technology

 

 

Comentários Via Facebook
compartilhe

Solange Luz

Ela é a construção de todos que conheceu e de tudo que viveu, especialista em sonhar acordada e falar consigo mesma. No Voicers é a CCC (Content, Creator & Curator), carinhosamente conhecida como Queen of Words.
Fechar Menu