A Crise e a Mentalidade de Crise

A Crise e a Mentalidade de Crise

Sinto-me privilegiado por ter nascido no Brasil na década de 80. Vivi e testemunhei inconstâncias e debacles, no país e fora, vezes suficientes para entender que há ciclos, que estes nunca são justos e que também cumprem o papel darwiniano de depuração e seleção.

Gestão Pública de Quinta (e de quintal)

Inegavelmente o Brasil paga o preço de uma gestão pública de quinta (e de quintal) e de vários comodismos culturais, crise é karma e chegou pra ficar. Óbvio que há esperança, mas creio que haja algo ainda mais valioso e mais flagrante a ser considerado nestes tempos de estio: a História e a Natureza.

A História nos mostra que no seio de impérios decadentes já grassavam os impérios futuros; a Natureza que a constante escassez impulsiona a evolução e a futura abundância. Uma História Natural de crises socioeconômicas só relata em sua língua e em seu tempo um ritmo cósmico: tudo muda, nada é permanente e quase tudo é possível, com ou sem mimimi.

Embora isso não justifica nem absolve ninguém, hackeando a lendária frase de Churchill, no país “nunca tantos deveram tanto a tão poucos”, dívida aqui não é de gratidão, é pindureta mesmo.

Celeiros para a Inteligência

Mas saiba que há crise e a mentalidade de crise. Crise: escassez de recursos, Mentalidade de Crise (MC): escassez de inteligência; Crise: riscos calculados e margens mais estreitas, MC: dinheiro debaixo do colchão e política de avestruz.

Ainda, Crise: ninguém compra, MC: não vou vender; Crise: uma hora vai passar, MC: sua empresa também.

Crises são celeiros para a inteligência e o senso de oportunidade, ao invés de focar apenas na subtração, experimente uma ousadia algébrica e tasque adições:

Portanto onde há -recursos, traga +capital (intelectual, de liderança e inovação), ao invés de -risco, corra +riscos inteligentes e antecipados; para -gente provoque +coletividade, montando redes e estratégias colaborativas; -tempo combate-se com +flexibilidade; e para -inovação, +inovação, a equação mais simples.

E para +crise, -mimimi. Está +difícil, há -margem de erro. Mas até onde sei ainda não há imposto compulsório sobre pensar e criar. Pense e crie e aplique.

Crise passa, mentalidade de crise, mais ou menos…

 


Texto originalmente publicado no LinkedIn 

552 visualizações, 2 

Comentários Via Facebook
compartilhe

Romulo Justa

Cofounder and Region Manager (Americas) at Outbound Initiative & Cofounder and VC at Circuito Fora (Brazil)
Fechar Menu