SXSW Incluí Painel Sobre Marielle Franco

SXSW Incluí Painel Sobre Marielle Franco
Manifesto de brasileiras em Austin pela morte de Marielle Franco (Crédito: Elis Pedroso)

Marielle Franco recebe homenagem no SXSW, nos Estados Unidos

Evento internacional cria painel para debater assassinatos, desigualdade de gênero, raça e social e como a arte pode mudar padrões estabelecidos. De última hora, brasileiros conseguem aprovar com o festival um painel que discute o papel da vereadora para a música nacional; Liniker foi uma das participantes.

Painel debateu a importância de artistas na defesa da democracia no Brasil
Aline Sordili

 

No dia 15,quinta-feira o impacto da morte de Marielle Franco chegou com força a Austin. A cantora Liniker abriu seu show na Russian House com um emocionado discurso sobre a morte da vereadora carioca. “Black lives matter!”, bradou a artista, antes de dar início a uma efusiva apresentação com sua banda, Os Caramelows. Assista ao discurso completo:

 

Parte da delegação brasileira transmitiu a mensagem do assassinato de Marielle pelas ruas da cidade. E, nesta sexta-feira, conseguiu com que a organização abrisse, de última hora, espaço para o painel “O que #MariellePresente significa para a música brasileira”.

Protesto de brasileiras em Austin (Crédito: Murilo Santos)

 

A própria Liniker participou do debate ao lado de Fabiana Batistela, da Sim São Paulo, Pedro Garcia Moura, da Isobar, e Bruno Natal, da Queremos!. A discussão teve como pano de fundo o atual cenário político do Brasil e como a música, nesse contexto, pode contribuir para o debate sobre violência, discriminação e racismo.

Os organizadores capturarem a hashtag #MARIELLEPRESENTE nas redes sociais, eles entenderam a questão em torno do assassinato da vereadora e montaram um painel para discutir o assunto internacionalmente. O SXSW apresenta Marielle como “uma poderosa voz para a mudança em uma era turbulenta da política brasileira“.

“A vereadora vinha sendo uma inspiração para a comunidade criativa e criticava fortemente a presença militar nas favelas do Rio”.

Quem São Os Porta-Vozes desses Movimento?

O painel foi aberto por Tracy Mann, da organização do evento. Tracy fez a ressalva de que não é comum os organizadores do festival abrirem a mesa, mas que este era um momento incomum. “Entendemos a importância disso e estamos ao lado de vocês”, afirmou.

O assassinato de Marielle e de seu motorista Anderson Pedro Gomes foi colocado por Fabiana como o marco para um momento de mudança necessário para o País, e que a música e os artistas brasileiros precisam ser porta-vozes desses movimentos. “Precisamos lembrar da importância da classe artística desde a ditadura. Não podemos deixar essa tolerância continuar”, afirmou a executiva.

“O Brasil está sempre à frente de tendências e uso da internet, como a liderança nas redes sociais, a ocupação das escolas. Precisamos usar este pioneirismo para mudar e ocupar os espaços que são da sociedade”, acredita Garcia.

 

Desde os assassinatos, a hashtag #MariellePresente já apareceu mais de 14.800 vezes nas redes sociais, Twitter, Instagram e Google Plus, segundo levantamento do Torabit desde o dia 13 de março. Outros termos relacionados aos assassinatos chegam a quase 2.000 menções.

Fonte: Noticias.r7  e Meio&Mensagem

1,341 visualizações, 3 

Comentários Via Facebook
compartilhe

Solange Luz

Ela é a construção de todos que conheceu e de tudo que viveu, especialista em sonhar acordada e falar consigo mesma. No Voicers é a CCC (Content, Creator & Curator), carinhosamente conhecida como Queen of Words.
Fechar Menu